jump to navigation

MACAU! 17/02/2010

Posted by rama in Coisas minhas, Mamis, Mamis em projecto.
Tags: , ,
12 comments

Depois de uma semana e meia de jet-lag + uns dias a funcionar a 50%, eis o primeiro post de Á-Má Gao!

A nossa chegada coincidiu com as celebrações do ano novo chinês e, por isso, pude passar quase duas semanas a ouvir os “Uaaaaau!” da C.

Há cor, música e “Kung Hei Fat Choy!” por todo o lado e panchões que rebentam noite e dia.

Largo do Senado

Estamos agora a sair da Fase do Supermercado, também chamada “Que raio de supermercados são estes que não têm carne nem peixe nem fruta nem legumes e onde as bolachas, as bebidas e as massas ocupam 3,8/4 dos corredores?!”, ou ainda “Please… meat? fish? understand?”.

Mas uma pessoa habitua-se e avança, e os conhecimentos adquiridos, esses, ninguém nos pode tirar! Foram estas as conquistas:

1. Aprendemos que carne, peixe, legumes e fruta, só mesmo nos mercados.

2. Aprendemos a dizer “Pac Hap Tchau” (não sei o que significa nem como se escreve, mas é útil: os taxistas não falam senão cantonense, e estas palavras mágicas levam-nos à porta de casa).

Estarmos alojados no edifício mais bonito de Macau só tem um senão: seja qual for a casa para onde nos mudarmos daqui a 15 dias, será sempre infinitamente pior!

3. A C. já sabe cantar uma música inteirinha em mandarim.

4. O A. já comunica com os meninos chineses que apanha pelo caminho – não diz nada; mas o nada que diz, di-lo com entoação chinesa.

5. A avó Madalena já descobriu onde se compra material de pintura.

6. Sempre que possível, estas duas crianças devem sair à rua de gorro – os chineses apontam, riem, tapam a boca, obrigam os seus filhos a tocarem nos cabelos louros da C. e do A., enquanto a C. tenta esconder-se por trás das minhas pernas e o A. por baixo da saia.

7. A comunidade portuguesa em Macau é de uma generosidade sem limites – os lanches, almoços, jantares e passeios com “gente de lá aqui” já foram mais que muitos, e cada uma das pessoas com quem contactámos se desdobrou para nos dar apoio.

8. Compensa tomar refeições fora – pagar 15 euros por um jantar refinado e copioso para 4 pessoas não existe… só mesmo em Macau.

9. Com o comum dos chineses, não vale a pena tentar falar inglês ou qualquer outra língua – é frustrante e inútil. Tenho andado a construir uma lista de nomes de ruas, sítios, objectos, etc., em chinês e, cada vez que preciso de comunicar, uso-a. A minha vida melhorou desde que tive esta brilhante ideia. Se, por acaso, a palavra ou frase não constar da lista, é tentar em inglês – mas o inglês falado da forma mais macarrónica que se conseguir. É que inglês com pronúncia inglesa simplesmente não resulta.

10. Tenho de ter paciência com a C. – à porta de cada loja, de cada prédio, em cada esquina há um altar. E a C. pára em todos para rezar.

Com tudo isto, a Mami Virgulette tem andado caladinha, armada em Bela Adormecida. Esta noite vou acordá-la. Nem ela sabe a longa viagem que a espera…

Anúncios